Inter faz 1 a 0 no Boca, mas perde nos pênaltis e cai nas oitavas da Libertadores

Após perder por 1 a 0 no jogo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores, em Porto Alegre, o Internacional visitou o Boca Juniors em Buenos Aires nesta quarta-feira e venceu pelo mesmo placar, mas foi eliminado pelo time da capital argentina nos pênaltis, por 5 a 4.

O gol da vitória colorada no tempo regulamentar foi marcado contra pelo lateral-esquerdo colombiano Frank Fabra. Nas penalidades, o volante Rodrigo Lindoso e o meia Peglow, que entrou na segunda etapa, desperdiçaram. O Boca enfrenta o argentino Racing, algoz do Flamengo, nas quartas de final.

No primeiro tempo, o time brasileiro foi bem superior e criou boa chance já aos 17 minutos, com Thiago Galhardo. Entretanto, o artilheiro do Inter em 2020, com 21 gols, acabou chutando na trave. O atacante não marca há oito jogos e não fez na Libertadores.

Galhardo voltou a ameaçar aos 30, de cabeça, mas o goleiro argentino Esteban Andrada defendeu. Minutos antes, o Inter havia levado perigo em boas jogadas do meia Patrick, que deu trabalho pelo lado esquerdo. No fim, 0 a 0 na etapa inicial, apesar do domínio colorado.

Na metade complementar, porém, o gol veio logo aos dois minutos. O lateral-esquerdo Moisés recebeu de Patrick e cruzou rasteiro. Na sequência, Fabra se atrapalhou com a aproximação do meia Marcos Guilherme e marcou contra.

Com o revés no placar e só o segundo gol sofrido nesta edição da Copa, sendo o primeiro na Bombonera, o Boca finalmente reagiu e criou sua primeira chance aos 12, quando o atacante argentino Carlos Tévez chutou com efeito e obrigou o goleiro Lomba a salvar.

Aos 37, em escanteio, o Inter quase fez o gol da classificação, mas o zagueiro argentino Víctor Cuesta mandou para fora após Andrada sair mal do gol e deixar a bola viva dentro da área do Boca.

Já os donos da casa reagiram aos 44: em jogada ensaiada, o meia colombiano Edwin Cardona chutou de longe, mas a bola foi para fora. Para azar do Boca, o atacante argentino Agustín Obando ainda foi expulso na sequência, após revisão do árbitro de vídeo (VAR).

O jogo foi para os pênaltis e Tévez foi para a primeira cobrança, convertendo. O lateral-direito Rodinei empatou para o Inter. Logo depois, Lomba saltou para a esquerda e defendeu chute de Cardona. Depois, Edenílson fez o dele.

Na sequência, foi a vez do meia-atacante argentino Eduardo Salvio converter. Já Lindoso isolou e recolocou o Boca no páreo. Após o empate, Fabra e Yuri Alberto fizeram os seus. Depois, o zagueiro argentino Carlos Izquierdoz fez seu gol.

Já o atacante Leandro Fernández, também da Argentina, marcou para o Inter. A decisão foi para as cobranças alternadas e o primeiro a bater foi o ala Leonardo Jara, que não desperdiçou. Peglow, que entrou na vaga de Thiago Galhardo, perdeu: Inter eliminado.

FICHA TÉCNICA:

BOCA JUNIORS 0 (5) x (4) 1 INTERNACIONAL

BOCA JUNIORS - Andrada; Buffarini (Jara), Lisandro López, Izquierdoz e Fabra; Capaldo e Campuzano; Cardona, Salvio e Villa (Obando); Tévez. Técnico: Miguel Ángel Russo.

INTERNACIONAL - Marcelo Lomba; Rodinei, Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta e Moisés; Rodrigo Lindoso; Marcos Guilherme (Yuri Alberto), Edenílson, Patrick (Leandro Fernández) e Praxedes (Rodrigo Dourado); Thiago Galhardo (Peglow). Técnico: Abel Braga.

GOL - Fabra (contra), aos dois minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Moisés e D'Alessandro (Internacional).

CARTÃO VERMELHO - Obando (Boca Juniors).

ÁRBITRO - Roberto Tobar (Chile).

RENDA E PÚBLICO - Jogo sem torcida.

LOCAL - Estádio La Bombonera, em Buenos Aires, na Argentina.