Petrobras avalia diversificar para reduzir dependência de combustíveis fósseis


Pela primeira vez, o Plano Estratégico da Petrobras - divulgado nesta quarta-feira, 24, para o período 2022-2026 - trouxe a possibilidade de a estatal diversificar seus negócios para reduzir a dependência dos combustíveis fósseis, mas sem alocar Capex nem detalhar as possíveis iniciativas.

O movimento vem sendo feito pelas suas concorrentes no mundo todo, investindo em usinas eólicas em terra e mar, e também em usinas solares, mas a estatal brasileira tem priorizado a descarbonização dos seus produtos para reduzir emissões de gases efeito estufa (GEE).

No novo Plano, a companhia diz que está avançando na análise de possíveis novos negócios, que sejam rentáveis, e para isso criou uma governança de aprovação, priorizando negócios relacionados ao segmento de energia ou de novos produtos que não estejam previstos no Plano.

De concreto, a empresa manteve o compromisso de descarbonizar suas operações e anunciou investimento de US$ 1,8 bilhão, com destaque para a separação de gás carbônico (CO2), sistemas de detecção de metano, projetos nas refinarias para reduzir emissões, entre outros.