Todd Chapman, embaixador dos EUA no Brasil, anuncia aposentadoria


O embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Todd Chapman, anunciou, nesta quinta-feira (10), sua aposentadoria do serviço público. A decisão, segundo ele, foi comunicada na quarta-feira (9) ao presidente dos EUA, Joe Biden. Chapman estava no cargo desde março de 2020 e foi indicado pelo ex-presidente Donald Trump.

Em nota, o diplomata anunciou sua decisão "com emoções mistas". O embaixador afirmou que se sente "imensamente orgulhoso de ser um cidadão dos Estados Unidos e ter a oportunidade de servir e representar meu país" e classificou que servir à nação estadunidense definiu sua vida. "Espero continuar a servir nossa nação, embora em caráter privado".

Segundo Chapman, a decisão foi tomada "após minuciosa consideração" entre ele e a esposa, Janetta Chapman. "Estamos convencidos de que este é o momento propício, por várias razões pessoais positivas, para nos mudarmos para Denver, Colorado, para viver mais perto de nossos dois filhos e nora e realizar novas oportunidades profissionais e interesses pessoais de longa data com os quais estamos genuinamente entusiasmados".

O embaixador reiterou admiração, respeito e carinho pelo Brasil e pelo povo brasileiro. "Quando o meu tempo como embaixador dos EUA concluir, minha relação com o Brasil continuará, graças às maravilhosas amizades que fiz aqui ao longo de uma vida", disse. "Portanto, como eu diria aos meus amigos brasileiros mais próximos: 'a gente se vê'", completou. Para Chapman, mesmo com o enfrentamento da pandemia da covid-19 no mundo, "continuamos construindo uma aliança e parceria cada vez mais forte com o Brasil, a maior e mais influente democracia da América Latina".

O diplomata não anunciou uma data para encerrar suas atividades na embaixada, mas afirmou que passará os próximos 30 dias no País para continuar desenvolvendo a relação entre Brasil e Estados Unidos. "Mais forte do que nunca, na direção positiva que está seguindo", pontuou.