Atos em Defesa da Amazônia alertam para acordo a portas fechadas entre governos Biden e Bolsonaro

Organizados pelo Fórum Nacional Permanente em Defesa da Amazônia (FNPDA - Brasil) e pelo coletivo formado por COICA, Gregorio Mirabal, REPAM, FOSPA, Asamblea por la Amazonía e Amazon Watch com apoio de várias organizações nacionais e internacionais, os eventos Emergência Amazônica - Em defesa da Floresta e da Vida e o Fórum Climático da Amazônia ocorrerão nesta quinta-feira, 15 de abril, a partir das 10h (horário de Brasília). Ao final do evento da manhã, às 13h15, haverá uma coletiva de imprensa, para que os jornalistas esclareçam suas dúvidas. Os encontros serão por meio da plataforma on-line Zoom, com transmissão ao vivo pelo Youtube e outras redes sociais.

Os dois eventos têm como objetivo alertar sobre o acordo financeiro Estados Unidos - Brasil, negociado entre governo Biden e governo Bolsonaro, para prover recursos para a Amazônia, que tem gerado dúvidas sobre seus reais benefícios à sociedade brasileira, em razão de sua construção a portas fechadas, com pouca transparência, muita celeridade e sem consultas às populações amazônicas. Por esta razão, estes atos serão realizados nas vésperas do encontro de líderes mundiais na Cúpula Climática pelo Dia da Terra, que acontecerá nos dias 22 e 23 de abril de 2021.

A grande preocupação dos organizadores e participantes dos fóruns é um efeito contrário desta negociação para a vida dos povos e floresta, já que o acordo pode se tornar um mecanismo de legitimação e financiamento da agenda de destruição da Amazônia promovida pelo governo Bolsonaro, que também avança no Congresso Nacional brasileiro para desregulamentar legislações socioambientais e fundiárias no Brasil.

Já há manifestações públicas que demonstram preocupações com este acordo, como a carta enviada pela APIB (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil) ao presidente americano Joe Biden e ao seu Enviado Especial Climático, John Kerry, assim como a carta da sociedade civil brasileira enviada ao governo americano, assinada por cerca de 200 organizações. Adicionalmente, e fortalecendo essas vozes, na manhã de quinta-feira será lançada uma carta/manifesto à sociedade brasileira e internacional, trazendo o posicionamento das entidades que o assinarão com relação às possibilidades deste acordo.

O primeiro encontro, Emergência Amazônica - Em defesa da Floresta e da Vida, ocorrerá das 10h às 13h e será sediado na Liderança da Minoria da Câmara dos Deputados, sob organização do FNPDA, composto por 33 entidades da Sociedade Civil, Movimentos Sociais, Partidos Políticos e Frentes Parlamentares. Logo após este encontro, às 13h15, convocamos a imprensa para uma coletiva com os seguintes representantes: Dep. Airton Faleiro, Dep. Alessandro Molon, Dep. Marcelo Freixo, Sônia Guajajara - APIB, Senador Fabiano Contarato, Marcio Astrini - Observatório do Clima, Angela Mendes - CNS, Sen. Jaques Wagner, Dep. Joênia Wapichana e Dep. Nilto Tatto.

Em seguida, às 14h (horário de Brasília) haverá o Fórum Climático da Amazônia que será transmitido a partir de Washington/DC, e contará com a participação de congressistas americanos e brasileiros. O objetivo do evento é responder a pergunta: Qual deveria ser o plano dos Estados Unidos para apoiar a proteção da Amazônia? - a partir de uma perspectiva de justiça ambiental e direitos coletivos dos povos indígenas amazônicos, afro ou camponeses. Além dos congressistas, participarão do Fórum líderes indígenas, políticos, representantes de igrejas, celebridades, jovens ativistas e cientistas da Amazônia e dos Estados Unidos.